Previsão dos níveis de ruido no interior de recintos

A necessidade de reduzir o ruído emitido para valores aceitáveis é uma prioridade importante para muitas empresas. Nestas ações de redução de ruído estão frequentemente em causa investimentos significativos, e há que assegurar o sucesso do projeto e a minimização dos seus custos, sendo esta uma preocupação maior dos responsáveis. Dai a importância de existir uma abordagem objetiva no que se refere à avaliação dos impactos dos investimentos a efetuar.
No entanto, a experiência tem demonstrado que, frequentemente, e sobretudo no caso de instalações de grande dimensão e/ou complexidade, as medições de níveis de ruído, só por si, não permitem obter resultados muito fiáveis nem uma visão clara do real impacte sonoro das diferentes fontes. Leia mais

PASSARO – Clean Sky 2

A dBwave.i colabora com o ISQ, no projeto PASSARO (Capabilities for Innovative Structural and functional testing of aerostructures), efetuando ensaios acústicos.O projeto PASSARO, arrancou em julho e tem como objetivo desenvolver e testar materiais, de forma a integrar tecnologias inovadoras que permitam melhorar a segurança, a eficiência e a sustentabilidade das aeronaves. Este projeto foi aprovado no âmbito do programa de financiamento Clean Sky 2, uma parceria público-privada entre a Comissão Europeia e empresas europeias do setor aeronáutico.
A Caetano Aeronautics, o ISQ, o INEGI e a AERTEC são os atores principais deste consórcio. Leia mais

Acreditação pela Junta de Castilla y León para a realização de ensaios acústicos

A dBwave foi acreditada pela Junta de Castilla y León, como “Entidade de Evaluación” para a realização de ensaios de acústica e vibrações. Pode ver a listagem com as entidades acreditadas, onde consta a dBwave, aqui.

Avaliação da exposição a vibrações em maquinas agrícolas e florestais

Avaliação da exposição dos trabalhadores a vibrações em maquinas agrícolas e florestais – fim do período transitório

No decreto lei 46 de 2006, relativo às prescrições mínimas de proteção da saúde e segurança dos trabalhadores em caso de exposição aos riscos devidos a vibrações, foi disposto um período transitório relativamente aos sectores agrícola e florestal, que previa a sua não aplicação até 6 de Julho de 2014 (art. 16º), em determinadas condições.

Assim, desde esta data, a aplicação desta lei é obrigatória e os empregadores destes setores devem proceder à avaliação dos riscos de exposição dos trabalhadores às vibrações e proceder a ensaios se for o caso.

A incomodidade gerada por vibrações também pode ser avaliada

A incomodidade gerada por vibrações também pode ser avaliada

É comum às queixas de ruido estarem associadas queixas de incomodidade de vibrações. O facto de em Portugal existir uma lei do ruido e não existir uma lei das vibrações leva a que as queixas relativamente a este ultimo fenómeno sejam frequentemente ignoradas. Todavia hoje em dia já existem critérios para avaliar incomodidade de vibrações em múltiplos países e, portanto, nada impede que se façam ensaios para avaliar da pertinência das queixas das pessoas. Leia mais

Ruido de sinos

Ruido de sinos e sistemas de amplificação sonora

Ao longo dos tempos o ruído dos sinos vem assumindo uma expressão cada vez mais significativa no universo das queixas por ruído. Não obstante a constituição, no seu artigo 41.º, enunciar que os sinos são uma forma de liberdade de expressão, através de toques e com o passar das horas convocar à oração, invocar momentos festivos ou fúnebres, o ruído produzido por uma instalação sonora associada aos sinos de uma Igreja tem que respeitar os limites definidos pelo Regulamento Geral do Ruído, na redação do Decreto-Lei n.º 9/2007. Leia mais

Consultoria acústica na sede da URALCHEM em Moscovo

consultoria acustica2A equipa da DBWAVE.I realizou a consultoria acústica e testes finais para a nova sede da multinacional russa Uralchem na torre Imperia, de 65 andares, localizada no Distrito Financeiro de Moscovo.
O projeto, da autoria do Arquiteto português Luís Pedra Silva, carateriza-se por um design arrojado e inovador, e simultaneamente funcional, em que o conforto acústico foi uma das prioridades.
O escritório corporativo ocupa uma área de mais de 3000 m2, para cerca de 250 funcionários, e inclui áreas “open plan”, gabinetes privados, área “VIP”, salas de reunião, “silent rooms”, receção e várias áreas comuns.

Veja o projeto na página da Archdaily.